Arte e Transfiguração


A arte produz o paradoxo, a surpresa, o inusitado. A obra de arte fala e sua voz tenta explicar o mundo. Como a arte nos ajudará a romper com dogmatismos e crenças que parecem ser verdades absolutas?
Com Jorge Coli, Oswaldo Giacoia Jr., Plínio Smith Junqueira, Nilton Bonder, Viviane Mosé, Enrique Diaz, Lobão.

Um comentário:

  1. Brilhante o diálogo elaborado neste video... Sinto em boa parte como exposto, inclusive a perspectiva do limite servindo para potencializar... O limite no SM eu sempre internalizei assim, como a uma forma que minha senhora se utiliza para expandir e moldar as potencialidades que ela percebe em mim. O paradoxo SM de na escravidão encontrar a verdadeira liberdade percebo se inclui sob esta mesma descrição. Interessante como o poder da filosofia, tão reconhecido desde sempre, mas nestes tempos reconhecido apenas nos círculos circunspectos mais elevados, traz visões que explicitam verdades que deveriam estar sempre na superfície do nosso pensar...
    A Arte ao mesmo tempo, é tudo isto e anda mais, na medida que ela incorpora a exteriorização do pensar e sentir e concede materialidade aos mesmos... O SM pra mim sempre foi percebido como uma forma de arte, e a Senhora sempre foi suprema e sublime sob esta perspectiva. Sempre Lhe agradeci e agradeço por conceder a um submisso como eu esta perspectiva.
    No SM como arte, a Senhora é a artista, Aquela que tem o que revelar, expor, trazer a tona... e eu e os demais subs somos "meio", "matéria bruta"... Eu confesso que sempre sonhei em ser transformado pela Senhora em arte abstrata, eventualmente revelando na massa disforme, mutilada, desfigurada, incapaz sequer de artilar palavras, apenas grunhir, todo um conceito que a Senhora queria expor e revelar. *olhos baixos*

    ResponderExcluir

Dommenique Luxor. Tecnologia do Blogger.